Pesquisa da Datafolha comprova que metade dos paulistanos é a favor do fim das sacolinhas

Acabei de receber esse release. Estamos entre a cruz e a espada, pois precisamos das sacolinhas para dispor nosso lixo no dia a dia e a sua destinação incorreta é o grande problema para o meio ambiente.

Comprar saquinhos de lixo também não resolve o problema, concordam? Essa é a hora de investir em pesquisas que possam ajudar a encontrar novas soluções. Outro dia vi na TV uma reportagem em que um biólogo ensinava os telespectadores a fazerem saquinhos com jornal. Gente, é uma ideia bacana, criativa, econômica, mas vamos combinar que não é viável para tudo. Então, continuamos na mesma.

Eu, por enquanto, faço parte da metade que aprova o uso das sacolinhas descartáveis, mas de forma consciente, ou seja, juntar ao máximo os resíduos em uma sacolinha só e dispor corretamente, para a prefeitura coletar e dispor em aterro sanitário legalizado. Porém, eu também tenho minhas ecobags no carro, na bolsa, e as carrego pra cima e pra baixo e sempre são uma “mão na roda”. Assim, não uso as sacolinhas indiscriminadamente e nem fico jogando por ai. É uma questão de bom senso. Como em tudo na v ida!

Bom, leiam o que diz a pesquisa, que ouviu 1900 moradores da capital paulista entre os dias 26 e 27 de janeiro. Será que os supermercadistas vão repassar o custo que teriam com a compra de sacolas para benefícios aos compradores? Sei não… tsc, tsc, tsc….

Segundo levantamento do Instituto de Pesquisas Datafolha, 57% dos paulistanos aprovaram a substituição das sacolas descartáveis por retornáveis, conforme prevê a campanha Vamos Tirar o Planeta do Sufoco, promovida pela APAS e Governo do Estado de São Paulo. A pesquisa foi feita com 1900 paulistanos entre os dias 26 e 27 de janeiro, logo após os supermercados terem aderido à campanha. Do total de entrevistados favoráveis à campanha, 66% tem ensino superior e 72% tem renda familiar superior a 10 salários mínimos.

Do total de entrevistados, 65% já possuem sacolas retornáveis e, entre esses, 35% já tem o hábito de levar a sacola na hora de fazer as compras. Quando perguntados como levariam as compras pra casa, 63% escolheram as ecobags, 24% preferem a caixa de papelão e 20% vão usar carrinhos de feira. Somente 16% escolheram comprar as sacolinhas biodegradáveis.

Por outro lado, de acordo com a pesquisa, 66% são contra a venda das sacolas biodegradáveis. A maior parte dos contrários à venda são de pessoas que possuem  ensino fundamental e tem renda de até 5 salários mínimos.

A pesquisa também mostra que 57% dos entrevistados dizem separar o lixo reciclável e 94% usam as sacolinhas para colocar o lixo.

Na avaliação do presidente da APAS, João Galassi, “a pesquisa comprova que o projeto já está implantado. A população de São Paulo está de parabéns por ter demonstrado adesão à campanha e, com isso, um alto nível de comprometimento com a questão ambiental. Agora estamos na fase de ajuste fino junto com os supermercadistas.”, ressalta João Galassi, presidente da APAS.

Uma sondagem realizada pela APAS no dia 26 de janeiro já havia constatado que somente 2,6% dos que fizeram suas compras no dia 25 optaram pelas sacolas biocompostáveis.

Ainda segundo Galassi, além do benefício ambiental da ação, as despesas com sacolinhas vão sair da planilha de custo dos supermercados e isso será repassado para a população em forma de promoção e ofertas. “Seja em preço, em ações de sustentabilidade ou serviços, esse repasse vai ser feito e a população vai sair ganhando”, finalizou.

Para saber mais acesse: www.portalapas.org.br / Blog: www.vamostiraroplanetadosufoco.org.br