EU TE ADORO 2012!!!!!

Olá pessoal!

Que saudades de todos! Pois é… eu sei que sumi por uns tempos, mas foi por uma boa causa: férias, viagem e, o melhor de tudo, a compra da casa própria!

Estava morando de aluguel há um bom tempo até que, por convite do meu irmão, resolvemos encarar a compra da casa própria e conseguimos encontrar uma linda e confortável casa na Freguesia do Ó. Então, estava naquela fase de corre corre com os preparativos, mais a agitação com as festas de final de ano, viagem inesperada que ganhei para fazer um mini cruzeiro, trabalhos para entregar, as boas e merecidas férias, enfim, mil e uma atividades, mas todas muito prazerosas e que me ajudaram a fechar 2011 com chave de ouro.

Nem preciso dizer que estou muito feliz. E o Sawyer, meu loiro lindo, o cão mais gracioso e amigo deste mundo, está mais ainda, pois agora ele tem um quintal enorme todinho só pra ele…. rsrs…  com o bônus de ter uma praça muito simpática em frente de casa para passear todas as manhãs e noites… não é muito chique, isso?!…. rsrs…

E, agora, de volta a ativa, quero deixar meus votos de um excelente 2012 pra todos e que este ano consigamos alcançar resultados incríveis para todas as situações que precisarmos, com muita saúde, harmonia, consciência e prosperidade. Para ajudar vamos repetir sempre a frase “Eu te adoro 2012” e crer que o melhor sempre acontecerá em nossas vidas. Que assim seja!

Agora, gente, e essa chuva, heim?! Vejo as notícias nos jornais e fico tão estarrecida. A chuva é uma benção da natureza, precisamos dela para mantermos nossa sobrevivência em vários níveis, mas as condições de moradia de riscos com as quais se encontram muitos cidadãos é um sério problema, que com as chuvas carregadas de ultimamente só podem se agravar. Nas grandes cidades outro problema sério são os entupimentos dos bueiros e bocas de lobo por causa do descarte inadequado de lixo, da falta de consciência ambiental, etc….  Hoje recebi um release bem interessante e que pode ajudar a atenuar essa situação. É um sistema para retenção e gestão de resíduos sólidos urbanos em bueiros.

Trata-se de um projeto que já saiu do papel, de Carlos Chiaradia, empresário que criou um filtro capaz de ajudar na retenção dos resíduos sólidos urbanos e está sendo negociado com as prefeituras de vários Estados. Alguns locais, como no bairro de Pinheiros, em São Paulo, o produto está sendo testado há dois meses com resultados bem positivos. O projeto é bem legal, uma vez que só na cidade de São Paulo são produzidos diariamente 15 mil toneladas de lixo e as subprefeituras mensalmente gastam, em media, mais de R$ 150 mil com a limpeza dos bueiros e bocas de lobo. O empresário Carlos Chiaradia, diretor da Ecco Sustentável, encontrou uma solução um eficaz para o problema, que já está sendo implantando como testes inciais, em algumas subprefeituras da capital paulista e interior do Estado.

Trata-se de um sistema inédito e eficiente para atender essa demanda. Ele é é composto por dois produtos, um completando o outro. Ecco Filtro, um filtro confeccionado em material termoplastico com capacidade para 300 litros, com a função de reter os residuos, impedindo  o envio destes aos rios, além de evitar o entupimento de bueiros.

Outra lógica: Ecco Gestor, um software interligado ao portal Ecco Sustentável para identificar e gerenciar, em tempo real, a situação dos bueiros e bocas de lobos.

Um dispositivo está em desenvolvimento para informar automaticamente ao datacenter da empresa quando um bueiro atingir 80% de sua capacidade, o que disparará automaticamente uma ordem para limpeza do mesmo.
O Ecco Gestor é de grande utilidade pública, pois gerencia com eficiência todos os materiais retidos e retirados dos bueiros,  controlando o envio para reciclagem, o que torna a solução Sustentável.
“O teste foi excelente e se mostrou eficiente em toda a problemática vigente. Conseguimos fazer a coleta tempo recorde, um trabalho que em média demorava meia hora levou menos de cinco minutos”, comemora o empresário.

Cenário atual: Atualmente, cada subprefeitura tem em média 15 mil bueiros e bocas de lobos para administrar e um gasto médio mensal de R$ 150 mil. No Brasil há três tipos mais comuns de bueiros: caixa com grelha, boca-de-lobo  e sistema combinado. Parte desse lixo polui os córregos e rios, causando enchentes, transtornos à população e ao trânsito – comprometendo imóveis e até perda de vidas. Conforme preconiza a PNRS, Lei 12.305, as administrações municipais são responsáveis por impedir que o lixo – que normalmente segue junto com as águas de chuva para os bueiros – deixe de ser enviado para as vias pluviais.

Mais informações no site: www.eccosustentavel.com.br.
Facebook e Twitter: Ecco Sustentável.

A assessoria de imprensa é a Andrea Feliconio Comunicação

Contatos:
www.andreafeliconio.com.br. Fones: 11-2309-4144 | 9144-9663.
E-mail: 
andreafeliconio@gmail.com/ andrea@andreafeliconio.com.br.