Conheci o Mercado do Beco e adorei!

Olá pessoal,

Minha vida está muito agitada esses dias e só agora tive um tempinho para contar como foi minha visita ao Mercado do Beco, domingo, lá na Vila Madalena. Sim, eu divulguei aqui no blog que seria promovida uma feira sustentável no dia 9 de outubro, no Centro Cultural Rio Verde, e fui conferir de perto. Pra começar, o lugar é muito bacana. Tem aquele estilo bem pitoresco da Vila Madalena, bem intimista, que faz você se sentir em casa logo de cara. A feira acontece uma vez por mês, mas nunca tem um dia definido, por isso ainda não tenho como informar vocês, mas vou ficar de olho para divulgar quando vai ser a próxima assim que possível.

Convidei minha mãe, que está passando uma semana de férias aqui em São Paulo, minha irmã Carol e meu cunhado Pedro. Encontramos uma exposição muito simpática, com diversos artesãos, muita criatividade e beleza. O mais legal é ver que tem gente fazendo arte útil com material que é descartado sem dó nem piedade pela maioria dos cidadãos. Digo arte útil, porque vi muitos objetos que podem ser utilizados em casa, no dia a dia, com materiais que temos sempre a mão, como latinhas de alumínio, vidro, tecido jeans, cordões, etc. Eu mesma comprei um conjunto de jogo americano com a toalha de mesa combinando confeccionado com retalhos de jeans e super graciosos. O preço também estava razoável, pois muitas vezes, em exposições desse tipo já deixei de comprar algo que eu achei muito legal, mas o preço estava salgado.

E  muita gente reclama justamente disso na questão de produtos feito com material reciclado, alegando que se o produto é feito com um material que seria jogado fora, porquê custa tão caro às vezes? Ai vem o argumento de que tem o trabalho do artesão, a criatividade, a logística, o tempo de criação, etc. Pra mim, ainda é assim porque tem poucos consumidores, então eles compensam o trabalho que dá fazer esse tipo de produto vendendo um pouco mais caro. Mas, na verdade, tudo isso faz parte de um processo lento… ainda temos muito o que caminhar para chegar à uma cultura sustentável que faça parte do dia a dia de todos. Mas, um dia tenho fé que vamos ver mais feiras desse tipo acontecendo e mais consumidores, o que, levará, consequentemente, a uma melhor oferta de preços.

O Centro Cultural Rio Verde é bem agradável, tem árvores frutíferas de vários tipos, bem servido de sanitários (limpos e organizados), uma lanchonete e espaço para relaxar. O que achei mais interessante é que no dia da exposição sustentável, especificamente, eles recolhem material reciclado que os visitantes levam. Encontrar um local que alia lazer com entrega voluntária de material reciclável, em São Paulo, vale ouro!

Tiramos algumas fotos bem legais do passeio.

Fui conferir de perto a exposição com produtos sustentáveis e aproveitei para matar as saudades da Vila Madalena

Minha mãe, D. Marinalva, com o expositor Kaê: uma pessoa muito simpática e que tem muito bom gosto para confeccionar broches, acessórios femininos, echarpes, colares, tudo com material reaproveitado

Eu, minha mãe, e a Carol: não basta ser sustentável, tem que participar e prestigiar esse tipo de trabalho

Pedro e Carol também curtiram a exposição