Gastronomia Sustentável

Comer, além de necessário para a nossa sobrevivência, é bom demais, mas com a correria do dia a dia vamos deixando o prático – e nem sempre saudável – comandar a nossa vida nesse universo: comida congelada, fast food, pratos prontos cheios de química, gordura e açúcar… uuurrrghhhh… .  quantas vezes comemos um belo sanduichão ou a coxinha da padaria em vez do bom prato com arroz, feijão, bife e salada… realmente, a tecnologia está facilitando bastante a nossa vida, mas em termos de alimentação devemos ser mais cuidadosos. A banqueteira Tatá Cury mostra que é possível, sim, desfrutar uma alimentação saborosa com produtos orgânicos e fáceis de cozinhar. Ela mostra como levou a sustentabilidade para seus banquetes e conquistou um público que adorou a novidade.

A banqueteira Tatá Cury, que há mais de 20 anos se dedica à gastronomia, é um exemplo a seguir quando se trata de hábitos mais sustentáveis na cozinha, como cultivar horta doméstica,aproveitar integralmente os alimentos e separar e reciclar o lixo. O ensino veio de casa. Sua avó, Maria Antonieta Medeiros, foi uma das primeiras pesquisadoras e autora de livros de alimentação natural. “Essa prática existiu na minha família desde que eu era criança. A concepção de responsabilidade socioambiental era levada para a culinária. Depois que conheci, não quis mais largar”, conta.

Introduzir a gastronomia sustentável no cardápio dos clientes, no entanto, não foi tarefa fácil.“Eles estavam acostumados a um universo repleto de folheados e cremes, e de repente surgiram tortinhas integrais de legumes e vegetais. Causou certo espanto”, recorda. Mas Tatá acreditava que a aceitação era questão de tempo. E estava certa. Hoje, os alimentos orgânicos dividem espaço com as versões tradicionais nos buffets assinados por ela. “As pessoas tinham em mente que os alimentos orgânicos eram ruins. Quando é justamente o contrário. Por não ser usado agrotóxico nem qualquer outro tipo de produto que possa vir a causar algum dano a saúde, eles apresentam mais cor, mais aroma e mais sabor do que na agricultura convencional”, afirma a banqueteira.

Tatá reforça que a mudança de atitude não deve ficar restrita aos profissionais e empresas do ramo da alimentação, mas sim ser adotado em casa pelas famílias. A principal dica, segundo ela, é aproveitar os alimentos de forma integral. “Experimentem prepará-los com casca, semente, caule. Todas essas partes são comestíveis e contêm nutrientes. Não podemos jogar isso fora, enquanto há tantas pessoas no mundo passando fome”, alerta.

Quem quiser saber mais sobre a Tatá Cury e sua gastronomia sustentável acesse o site: www.tatacury.com.br

A assessoria de imprensa dela é a Index- Estratégias de Comunicação

 Tel. (11) 3068-2000
 Fred Castilho – fred@indexassessoria.com.br
 Anderson Pereira – anderson@indexassessoria.com.br

 Bom apetite!